Experiência científica: a ciência por detrás do bolo de chocolate

Aprende em 3 passos como é que um lanche se pode tornar numa verdadeira experiência científica. Primeiro: convida um amigo para lanchar em tua casa. Segundo: sigam esta receita. Terceiro: levem uma fatia deste fantástico bolo de chocolate para a aula de ciências e expliquem tudo tim-tim por tim-tim. Sucesso garantido!

 

Um bolo de chocolate esconde inúmeros segredos científicos: porque é que o fermento o faz crescer? Ou, como é que as claras em castelo não caem da tigela? Ou ainda: o que acontece realmente dentro do forno?
Parece uma atividade muito simples e comum, mas há poderosos factos científicos – alguns recentes outros muito antigos – atrás de cada um dos passos indicados em qualquer inocente receita de cozinha. Vamos mostrar-te! Quem sabe se, através desta experiência, não descobres outros segredos?

 

VAMOS FAZER CIÊNCIA: PONTO DE PARTIDA

A primeira coisa a ter em conta é que, para se conseguir este bolo leve e fofo, têm de estar presentes ingredientes indispensáveis.

 

– Farinha de trigo com fermento

– Ovos

– Gordura (como óleo ou manteiga)

– Água morna

Chocolate

– Açúcar

 

Cada um destes ingredientes tem uma função específica e essencial para a concretização do delicioso objetivo final.

 

Mas antes de iniciar a receita do nosso fantástico bolo de chocolate é preciso saber que o processo de cozedura de todos os ingredientes tem de ser uniforme e simultâneo. Por isso, é importante ligar o forno assim que inicias a receita. Será necessário que tenha atingido uma temperatura estável e homogénea quando colocarmos a massa do bolo.

 

INICIA A TUA EXPERIÊNCIA CIENTÍFICA

A farinha de trigo (com fermento) que vais usar contém diferentes componentes como:

– amido

– açúcar

– gorduras

– sais minerais

– água

– proteínas

Quando se junta a água (ou leite) à farinha estas proteínas ligam-se entre si e formam como que uma rede forte e elástica – o glúten – dando origem a uma massa densa.

 

É nesta altura que entra em cena o fermento. O fermento presente na farinha é usado para que a massa não fique demasiado densa (mais semelhante a pastilha elástica). Vai ajudar a libertar dióxido de carbono, na forma de milhões de pequenas bolhas, tornando o bolo mais leve e fofo.

 

E os ovos também são chamados ao barulho. As proteínas presentes no ovo – clara e gema – solidificam quando são aquecidas e ajudam a segurar as bolhas dentro do bolo, fazendo com que fique mais fofo.

 

As claras batidas em castelo reforçam este objetivo. Mas como?

 

– 88% da composição da clara do ovo é água e proteínas.

– Estas proteínas sofrem uma mudança quando as claras são batidas: deixam de estar enroladas sobre si e esticam-se. Desta forma, permitem a entrada de ar que fica aprisionado num ambiente viscoso.

 

Vão ficar tão seguras que podes virar a tigela ao contrário sem que elas escorreguem!

 

Junta todos os ingredientes e leva ao forno para, através da ação do calor, solidificar a massa.

 

Agora que sabes para que serve cada um dos ingredientes dá início à aventura!

E com a nossa Cozinha com Ciência podes descobrir outras experiências científicas!

 

Bom apetite!

 

Quizz: O que diriam os teus pais se tu e o amigo que convidaste para o lanche comessem, cada um, 4/8 do bolo? Resposta: “Porque não nos deixaram uma fatia?” – Tu e o teu amigo terão comido o bolo todo: 4/8 + 4/8 = 8/8 = totalidade do bolo

 

 

 

infografia bolo chocolate experiência científica Science4you

 

NOTA FINAL: aos pais

Nos bastidores da experiência do bolo de chocolate

 

Fazer um bolo de chocolate parece uma atividade muito simples e comum, mas há toda uma ciência a descobrir atrás da sua receita de culinária. No final desta experiência, não só poderá comer um fantástico bolo, como terão sido trabalhadas competências tão diversas como:

 

– Leitura e compreensão de um texto (receita e notas associadas)

– Motricidade (partir os ovos, adicionar colheres de ingredientes, mexer)

– Noção de medidas de massa (quilo)

– Trabalho de equipa (facilita a execução da receita; desenvolve as relações e a partilha do     sucesso)

– Noções de química (funções do fermento e do calor)

– Introdução à nutrição (cuidados a ter)

– Noções de geografia (origem do chocolate)

– Noções de matemática (a divisão do bolo)

 

Pretende-se igualmente com esta atividade:

  • criar um ambiente propício à colocação de perguntas e ao questionar do funcionamento do mundo;
  • procurar respostas por tentativa e erro, encontrando soluções ou colocando novas questões, num verdadeiro espírito científico.

 

Uma boa educação em ciência é fundamental para preparar os seus filhos para o futuro. É indispensável que aprendam a fazer escolhas equilibradas, baseadas no conhecimento e não na suposição ou superstição.
A escola deve promover o desenvolvimento de inúmeras competências e conhecimentos mas também é possível aprenderem em casa. Ao fazer este tipo de atividades com eles estará a explorar a sua curiosidade natural, a desenvolver o conhecimento já adquirido e, mais importante, a divertir-se, criando memórias inestimáveis.

 

 

Fontes:

http://www.cienciaviva.pt/imprensa/index.asp?accao=showartigo&id_media_artigo=71

https://saboreiaavida.nestle.pt/cozinhar/receita/409/bolo-de-chocolate-nestle/

Folheto de “Cozinha com ciência”, Science4you

 

';

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *