1º De Maio – Dia do Trabalhador

Dia do Trabalhador - 1 de Maio

Sabes por que razão existe o Dia do Trabalhador? E sabes por que é feriado? É o que vamos descobrir, cientista!

 

A História

Na verdade, as origens do Dia do Trabalhador já são um pouco antigas! A história deste dia começa no séc. XIX, no ano de 1886.

Sabias que nessa época, os trabalhadores chegavam a trabalhar entre 12 e 18 horas por dia? Era muito cansativo e até prejudicial à saúde!

Havia quem defendesse que o ideal era dividir o dia em três períodos: 8 horas para trabalhar, 8 horas para dormir e 8 horas para o resto, o que incluía também a diversão e o lazer!

 

Pelas ruas de Chicago…

Foi com o objectivo de lutar pelas 8 horas de trabalho diárias que, no dia 1 de Maio de 1886, milhares de trabalhadores de Chicago (EUA), se juntaram nas ruas para protestar contra as más condições de trabalho.

Os danos provocados pela manifestação originaram a expressão “Os Mártires de Chicago” que é utilizada para descrever a luta dos trabalhadores pelos seus direitos.

Passados quatros dias, houve uma nova manifestação, cujo desfecho foi igual ao da anterior. Os trabalhadores ficaram cada vez mais zangados e revoltados e, por isso, acabaram por despertar a atenção do mundo inteiro!

 

Um Feriado Mundial

Uma vez que todo o mundo já sabia o que se passava, em 1889, o Congresso Internacional em Paris decidiu que o dia 1 de Maio passaria a ser o Dia do Trabalhador, em homenagem aos “Mártires de Chicago”.

Só em 1890, os trabalhadores americanos conseguiram alcançar a sua meta das 8 horas de trabalho diárias!

 

Curiosidades só para ti!

Sabias que…

  • Só a partir de Maio de 1974 (o ano da Revolução dos Cravos) é que se passou a comemorar publicamente o Primeiro de Maio, em Portugal?
  • Só a partir de Maio de 1996 é que os trabalhadores portugueses passaram a trabalhar 8 horas por dia?

 

 

Agora que já sabes a história do Primeiro de Maio, aproveita o feriado para brincares com os teus brinquedos preferidos da Science4you, cientista!

';

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *